Loading...
Estudo de Caso Associação de Belas2017-10-27T09:08:42+00:00

Project Description

Associação de Belas

Associação 7 de Abril é uma das 683 Associações que beneficiaram da intervenção da iTC, especificamente em actividades que incluíram: (i) Legalização, registo e publicação dos seus estatutos no BR; (ii) Capacitação em Leis de terra e ambiente, associativismo, liderança, gestão básica de negócios, género e diversidade e estabelecimento de parcerias; e (iii) Demarcação da parcela.

Esta associação localiza-se na comunidade de Belas, no Posto Administrativo de Vanduzi no distrito do mesmo nome. Esta associação começou com cerca de 36 membros e hoje é composta por 46 membros dos quais 22 são mulheres e 24 homens, tralhando numa área de 106.8 hectares.

“Começamos a trabalhar com a companhia de Vanduzi antes da legalização da associação e não tínhamos contratos. Hoje sentimos satisfeitos porque já estamos legalizados e beneficiamos da reabilitação do sistema de regadio com a PROIRRI. O relacionamento com a companhia de Vanduzi melhorou bastante, hoje já temos contratos para as culturas de baby corn e piri-piri. É a nossa melhor fonte de rendimento. Na base desses contratos melhores conseguimos ter um valor fixo dependente do que produzimos. As nossas vidas estão a melhorar, estamos a construir casas, meios de transporte e comunicação.”

– Rafael Muicanha (Secretário da Associação)

Após a intervenção da iTC, a associação beneficiou da intervenção do Projecto PROIRRI na reabilitação do regadio, da qual a condição para este apoio era a legalização da associação e atribuição do DUAT à associação.

Neste momento os membros da associação 7 de Abril estão a trabalhar com a companhia de Vanduzi num sistema de produção por contrato (outgrower scheme), onde produz e comercializa as culturas de milho-miúdo (baby corn) e piri-piri. Esta ligação só foi possível depois da legalização da associação e atribuição de DUAT para a área de produção, como foi reportada pelo senhor Rafael Muicanha, de 63 de idade, a senhora Virgínia Maraza, de 36 anos de idade, membros das Associação.

“Os nossos produtos são exportados para Inglaterra e África do Sul que é o mercado identificado neste momento. Nos tempos atrás a companhia de Vanduzi tinha um mercado local identificado para determinadas culturas como brócolos, couve-flor, repolho e outras onde eram transportados para diferentes pontos do país, como Beira, Moma, Pemba e Moçímboa da Praia. Devido a vários factores a companhia de Vanduzi deixou de fornecer o mercado local. A companhia de Vanduzi sente satisfeita em trabalhar com associações legalizadas e com DUAT em sistema de produção por contrato. Os produtos que nós fomentamos garantimos a compra e conseguimos honrar com esses compromissos em relação quando trabalhávamos sem contrato. Hoje em dia os próprios produtores esforçam em trabalhar e produzir por contrato porque é onde eles tiram o maior lucro comparando com as outras culturas que não fomentamos. No entanto é de salientar que a concorrência no mercado informal não tem sido fácil para os produtores. Não vendem os seus produtos a um bom preço quando a demanda é maior a procura é menor. A estratégia seria produzir certas culturas fora da época para conseguir vender os seus produtos e garantir o mercado.”

– António Munguambe (Engenheiro agrónomo da companhia de Vanduzi)

Dados do Caso

COMUNIDADE

Belas

DISTRITO

Vanduzi

PROVÍNCIA

Manica

HOMENS

24

MULHERES

22

Galeria de Fotografias

Associacao 7 de Abril - Belas Trabalhos
Associacao 7 de Abril - Rafael Muicanha - Secretario